loading...
2016

Nepenthes spp - Um Show de Cores

09:27:00




A Nepenthes spp é uma das espécies de plantas carnívoras mais conhecidas entre os jardinistas, é nativa de várias regiões, entre elas: Ásia, Austrália, Bornéu, China, Filipinas, Índia, Indonésia, Madagascar, Malásia, Nova Caledônia, Nova Guiné, Oceania, Sri Lanka.
Pertencente a família botânica Nepenthaceae, a Nepenthes spp em sua grande maioria são espécies trepadeiras ou epífitas, cultivadas atualmente em várias partes do mundo e que no Brasil ficou conhecida popularmente como Planta-jarro, Planta-jarra, Planta-de-jarro ou Nepentes.
Originárias de diferentes regiões tropicais do velho mundo, notadamente da Ásia e Oceânia, a Nepenthes spp possui atualmente mais de 100 espécies, com centenas de híbridos e variedades, com grandes variações de formas, tamanhos e cores. Podemos dividir as plantas-jarro em dois principais grupos, as de terras altas, que crescem em regiões montanhosas e preferem noites frescas, e as de terras baixas, que apreciam muito o calor e a umidade. Os híbridos mais comuns são oriundos de espécies de terras baixas, por serem mais fáceis de cultivar. Entre os híbridos e variedades mais comuns estão: híbridos de N. alata, N. ampullaria, N. khasiana, N. ventricosa, N. alba, N. gracilis, como N. x mixta, N. x ventrata, N. x superba e N.x wrigleyana. As variedades de híbridos geralmente possuem mais facilidade de cultivo, tornando-se ideais para os iniciantes.






As plantas jovens e as que não são trepadeiras formam delicadas rosetas, enquanto que as plantas trepadeiras podem desenvolver caules longos e lenhosos. Suas folhas são grandes, elípticas na base (pecíolo laminar), mas em sua ponta se desenvolve uma fina haste, semelhante a uma gavinha, que termina em um curioso jarro bojudo e muitas vezes colorido. Chamado de ascídio, este jarro nada mais é do que a folha modificada, de forma a criar uma inteligente armadilha para pegar insetos e pequenos vertebrados.
No seu interior encontramos uma pequena quantidade de líquido, com enzimas próprias para digerir suas presas. No topo, pode-se observar uma espécie de tampa, geralmente em cores vibrantes, que produz néctar, que além de atrair os insetos, serve para evitar que caia água das chuvas no interior do jarro, diluindo os sucos digestivos.
Por dentro são cerosos e recobertos por pelos recurvados, que impedem que o inseto capturado escale o jarro para sair.
Os jarros da Nepenthes spp podem chegar a 4 litros de volume (Nepenthes rajah) e por seu tamanho avantajado é comum encontrarmos em seu interior, restos de passarinhos, anfíbios ou pequenos roedores.






A Nepenthes não possui época certa do ano para florescer, o que muitas vezes atrapalha sua polonização. Sua inflorescência surge em racemos ou panículas, com pequenas flores apétalas, sendo que os sexos são separados (planta dióica), o que torna necessário que ambos os sexos floresçam ao mesmo tempo para que a fertilização possa ocorrer.
Com a ajuda de um pequeno pincel é possível fazer a polinização artificialmente. Seu fruto é uma cápsula, deiscente, contendo numerosas sementes filiformes.
Geralmente deve ser cultivada em ambientes de luz difusa, em substrato próprio para carnívoras desta espécie, usualmente misturas com esfagno, turfa, perlita, casca de pinus, vermiculita, fibra de côco, carvão e pedras, com um pH final de 6.
As regas devem ser frequentes, mantendo o substrato úmido, mas sem encharcamentos. Manter a umidade no ambiente também contribui para um melhor desenvolvimento da espécie. Colocar o vaso da planta sobre uma prato com pedras, mantido com água (desmineralizada ou coletada da chuva) ou pulverizar as suas folhas e jarros, são maneiras criativas de oferecer um melhor ambiente para a Nepenthes spp.







A Nepenthes spp não tolera salinidade, alcalinidade, frio intenso ou geadas. Para um melhor desenvolvimento da planta, aplique regularmente fertilizante NPK hidrossolúvel para orquídeas, sempre 1/4 da medida recomendada pelo fabricante.
Quando a planta apresenta jarro desbotados ou sem colorido, é necessário aumentar a luminosidade da planta, mas nunca colocando a planta diretamente ao sol, pois pode provocar queimaduras.
A Nepenthes spp pode ser cultivada de várias formas, em jardins, vasos e até jardins verticais. Prefira vasos bem largos e baixos, tipo bacia, sendo os de barro ou cerâmica, as melhores opções. Em jardins verticais sua beleza fica ainda bem mais evidenciada, principalmente por causa do impacto ornamental que seus belos e graciosos jarros produzem no conjunto.
O transplante da Nepenthes spp é necessário quando as plantas estiverem muito grandes para o vaso, ou quando nota-se que o substrato está esgotado. O transplante pode deixar a planta ressentida por alguns dias, mas logo se recupera, mas é necessário muito cuidado com suas delicadas raízes para que a planta não venha a morrer.
Multiplica-se por meio de sementes recém colhidas e semeadas em esfagno, por estacas de ramos e folhas ou alporquia.






Nome Científico: Nepenthes spp
Nomes Populares: Planta-jarro, Planta-jarra, Planta-de-jarro, Nepentes
Família: Nepenthaceae
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Origem: África, Ásia, Austrália, Bornéu, China, Filipinas, Índia, Indonésia, Madagascar, Malásia, Nova Caledônia, Nova Guiné, Oceania, Sri Lanka
Altura: Até 2 metros
Luminosidade: Luz Difusa
Ciclo de Vida: Perene
Regas: Com água de chuva ou desmineralizada
Solo: Substrato próprio para a espécie
Multiplicação: Sementes, estaquia, alporquia






Postagens Relacionadas

0 comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...